Tuesday, August 30, 2005

Entrevista ao balcão da Tasca da Cultura

No verão em Lisboa, a noite demora tempo a cair. E por isso saio tarde de casa. Não suporto aquele halo de luz azulada a oeste que fica ali, lembrando-me do calor seco e da luz opressiva do dia. O ar tivera tempo para arrefecer e já soprava um vento forte que espalhava papéis pelas ruas, dando um ar desolado à cidade. Como eu gosto.
Desci a Avenida da Liberdade, triste e vazia a esta hora, se exceptuarmos os turistas que deambulam um pouco perdidos, sem saber que o Bairro Alto é já ali em cima... Decidi-me a subir até ao Bairro mas antes passaria pela Praça da Alegria, beber um copo ao Hotclube. Entrei, encostei-me ao balcão, a minha pose habitual, e de uma assentada bebi dois whiskies. Estava de costas para o palco quando ouvi uma voz familiar, a sobrepor-se ao contrabaixo….
(Foto Z)
A voz continua igual. Melhor até, livre, no jazz, onde se parece movimentar muito mais solta.

O concerto acaba. Palmas. Ela senta-se ao meu lado. É altura de começar, vou surpreendê-la e assim ela não pode fugir...



28 comments:

Anonymous said...

Entre uma vinda a casa e uma nova partida não pude deixar de passar por aqui e ler a entrevista (além da entrevista parece que fiquei a conhecer um novo Blog de ‘referência’) ..., é claro que me chamou a atenção quando falaste do deserto e do ‘suicídio’ uma vez que comigo se passou mais ou menos a mesma coisa e talvez o exemplo até sirva para ainda tentar salvar algumas vidas ... uma vez que há cada vez mais gente bonita e bem-intencionada, na geração dos vinte, que não sabem mesmo onde é que se estão a meter !!...
Comigo a culpa não foi propriamente do ‘camelo’ , uma vez que até já tinha atravessado o deserto e chegado ao oásis. Só que no oásis encontrei uma deusa linda de morrer ... e pensei que conseguia livrá-la da Teia da Morte – (era uma dos únicos 5 ou 6 artistas de vitral (verdadeiro) que na altura havia em Portugal, já com várias obras publicadas nas mais conceituadas revistas de decoração). Só que afinal aquilo que quase todos pensam que é um oásis no meio do deserto também tinha um lago paradisíaco e refrescante onde ao princípio era absolutamente delicioso tomar banho mas o que quase ninguém sabia era que no fundo tinha areia movediça, traiçoeira e mortal.
Foram três anos extenuantes tentando por todos os meios e estratagemas possíveis afastá-la do lago traiçoeiro ao mesmo tempo em que eu próprio me ia afundando cada vez mais. Ao fim dos três anos fizeram-me compreender que já era demasiado tarde e depois ainda levaram mais um ano para também me conseguirem libertar das areias movediças. (Por coincidência também no Cat de Coimbra ... onde por incrível que pareça já ficam contentes se conseguirem uma taxa de sucesso de um em cada cem ...)
Conclusão: nem todos os lagos paradisíacos são o que parecem! ...

Drum'n'Bass said...

Bom dia Lena !!! :))

Bom dia a todos.

Por aqui continua a "gritar" a porcaria da Radio Comercial nas colunas do escritorio. Como é possível uma rádio ser tão má??? E como é possivel so apanhar esta rádio aqui?????

Helena said...

joão, um em cem?!!!!!!
não fazia a mais pequena ideia...

tech, não podes usar fones e ligar-te a uma outra rádio aqui pela net?
:)

Drum'n'Bass said...

Não pode ser, se não o patrão diz-me para ir ouvir fones pra casa ;))

Vou tomar uma medida drástica. Vou trazer pra cá um leitor de cds e gravo uns cdzitos em mp3 pra trazer pra cá.

Anonymous said...

E como é possível falar-se da música que não se consegue ouvir imediatamente depois de se ler o desabafo do João?

Drum'n'Bass said...

Porque ainda não o tinha lido "Anónimo".
:/

Helena said...

a mim a música complica-me com os nervos

passo o dia em silêncio, detesto que me dêem música que eu não senti necessidade de ouvir...

compreendo o tech, é exasperante =8|



e tu, anónimo, és quem? :)

Anonymous said...

Ah...bom.
Só fiquei anónima porque preenchi mal esta coisa.

Anonymous said...

sou só mais uma fã...

Helena said...

sofia, o joão e o tech já se conhecem daqui, e não é novidade para o tech o joão ter passado pelo que muitos têm passado, com a heroína...

;)
és benvinda

abri a entrevista do selvagem, merece o destaque, apesar de me ter desconfigurado isto :}
mais logo volto a fechá-la
fiquem à vontade enquanto eu arrumo a "casa"
lol
8)

Anonymous said...

Com o meu pedido de desculpas ao visado, retiro o que disse!

I said...

Bom dia!
Esta coisa das férias sabe muito bem e tal mas...afasta-nos um bocadinho de alguns amigos, não é?

Pois bem , li a entevista, conheçote (pessoalmente) pouco, artisticamente muito e tenho uma sugestão a fazer-te :

Não sou entendida ,mas tenho alguma sensibilidade e gosto de coisas e pessoas belas. Tenho-te ouvido desde sempre, era eu uma miúda e tu, outra.

Penso que, neste momento atingiste a maturidade artistica: a tua voz ,as escolhas de reportório assim como a tua forma de estar no palco e de interagir com o público, nunca foram tão boas.

Pelo que li na entrevista (nunca vi o BB nem leio revistas por isso desconhecia uma série de factos) a maturidade artística está associada à maturidade pessoale, ainda que seja mulher e se calhar não me fique bem dize-lo, eras muito bela mas agora não o és menos. Tens força, paixão e vida e muita, muita ternura em tudo:nos teus gestos, na forma como olhas as pessoas e sobretudo na voz.

Pois bem, a minha sugestão: escreve a tua biografia, recheia-a de fotografias, poemas que fazem parte do teu trajecto, das tuas viagens, das pessoas que amaste e amas e que te amaram e amam.

Parece-me que ficariamos todos a ganhar.

Vou estar mais uns dias sem te visitar...

Um beijo grande Lena Linda.

I said...

ops...desculpa o erro...aquele "conheçote"...passa a "conheço-te", sim?juro-te que foi sem querer... :-)))

Helena said...

até breve, isabelinha
:)*

o tech não leva a mal, sofia ;)*

Drum'n'Bass said...

;)

Anonymous said...

Parabens pelo Blog Lena

Belas fotos

Uma beijoca de um fã

Filipe Melo

Bastet said...

É bom ver-se "à conversa" duas pessoas de quem se gosta, encostados ao mesmo balcão da Tasca dois amigos: Lena e Bom Selvagem. Sou uma gata de sorte :)

Helena said...

filipe O melo? :D


bastet, ontem à noite vieram pedir-me ajuda para tirar um gatito de cima de uma árvore, num quintal com 5 cães... =8)

tudo bem, os cães são bem tratados (educados e gentis) e já me conhecem, nada de grave!

o problema é que vim para casa com mais um felino, ainda criança, tem uns 5 meses, está bem tratado, cheira bem e não tem pulgas

vou tentar encontrar o dono, hoje, mas por enquanto a família está em seis gatos!


aaaaaaaaaaaaaaai a minha vida
tcham tcham tcham
(xutos & pontapés)

=8)

Helena said...

ah, e benvinda escreve-se bem-vinda, claro ;D

Sara Mota said...

Claro!

loooooooooooooooooooooooooooooooool

Drum'n'Bass said...

Tá tudo a hibernar ?.... :))

Olá Lena :)

Sara Mota said...

Naaaaaaa...!

Estou aqui... ;P

Olá, techno*

Helena said...

bom dia
anteontem fiz um blogue para arrumar o A mar te
e ontem descansei de net

:)

Nilson Barcelli said...

Gostei da entrevista porque, entre outras coisas, fiquei informado do novo disco.
Tenho a certeza que vai ser um sucesso.
Beijinhos Lena

Helena said...

até breve, nilson :)

Bárbara Vale-Frias said...

Que bom chegar de umas mini-férias e ter coisas boas para ler :)

Gostei da entrevista... informal, bem-disposta, sincera.

Bjs aos dois! ;)

Mariana de Barros said...

:)

Eu gostei imenso!

Anonymous said...

Bom domingo boa selvagem.Que pena o nosso Benfica!Beijos