Sunday, April 03, 2005

jardim da chuva

toca-me de mansinho e leva-me pela mão
ao jardim onde embarcámos um dia
no silêncio da chuva
percorre-me na sombra
e sê comigo

num momento eterno de sorriso

12 comments:

Lyra said...

ás vezes lembras-me a fragilidade de uma borboleta :-)

Catarina said...

Estivemos quase a encontrar-nos no jazz...estava cansada e não fui.
"silêncio da chuva"? Nunca o senti, o som da chuva tem o poder de desconcentrar-me...a não ser que...não sei.Vou pensar em que situação é que sentiria o "silêncio da chuva".Parabéns, o poema lança reflexão.

lena said...

quando chove não ouço mais nada, neste caso num jardim fora daqui :)

nunca tinha reparado, neste tempo escrevia mesmo sem pensar



(clica na chuva que tá lá um link ;)

catarina said...

A primeira coisa que fiz foi clicar na chuva (também não sou assim tão atada).Foi lá que vi que tinhas ido ao jazz do S. Luís.

catarina said...

de novo "o silêncio da chuva"...imagino que seja , simplesmente, viver um momento que ultrapassa tudo, isso parece ser óbvio. A reflexão é em relação a mim. Das duas uma: ou nunca o vivi ou não dei por que estava a chover.
Mas, não há dúvida, que o teu poema põe-nos a pensar na chuva e isso, a esta altura do campeonato, parece-me bem.

lena said...

eu amo a chuva
;)*

PF said...

Deixo aqui uma vénia, um ramo de flores, um beijo, um agradecimento, um poema do Carlos de Oliveira:

"entrando
poro a poro
pela mão que escreve,
encaminhando-a,
entre
a pouca luz
do texto
à sílaba inicial
da única palavra
que é
ao mesmo tempo
água e pedra: sombra,
som [...]"

Deixo, também, um sorriso.Só não deixo a chuva, porque não tenho esse poder.

lena said...

quem sabe amanhã ou depois
:)

catarina said...

;)* Bom Dia. Por quantos comentários mais vamos ter de esperar para que chegue o próximo poema? Talvez num dia de chuva...

lena said...

catarinazinha, os poemas estão no linque do A mar te, não vou encher o espaço do blogue com poemas, para isso já usei os degraus ;)

aqui tenho é que continuar o trabalho de "arquivar enquanto mexo" ;D

faltam-me álbuns, letras, autores, fotos e nomes dos músicos com quem toquei... (só aí vou gastar um dia inteiro!)

bom almoço, pequenina ;)**

lena said...

pronto, já está
:)

henrique doria said...

A tua beleza dói. Sugiro uma vista ao meu blog, para veres Chagall e um poema ao 25 de Abril. Beijos.