Friday, April 04, 2014

Cara Lena Sou da colheita de 1964 e a minha praia sempre foi o jazz...

Joao A.Jan 7, 2012 11:21 PM Cara Lena Sou da colheita de 1964 e a minha praia sempre foi o jazz, pelo que o chamado rock português sempre me passou ao lado. Contudo hoje, Domingo, tinha a rádio da minha sala sintonizada na Antena 1 e ouvi uma música que me chamou a atenção. Fresca, com uma alegria irreprimível, até transformou o dia de Inverno em Verão. Puxo do iphone, lanço o Shazam, aponto para a coluna de som, aguardo o diagnóstico e... bam!! Perto de Ti, by Lena de Água. Ainda carreguei no botão para comprar no iTunes, but no luck :-( Eis então que resolvo ir procurar à Internet e chego ao teu blog, ao teu canal do youtube, e ao manancial de informação que aqui reuniste, muito apropriadamente subtitulado, "Para Memória Futura". Uma artista que tem toda esta informação meticulosamente organizada? Completamente anti estereotipo dos artistas desorganizados! Só isso merece aplauso :-) Ao ver todas as fotos, capas de disco, videoclips voltei por momentos aos anos 1980 e à minha adolescência. E concluí que foste provavelmente a mais bonita das cantoras portuguesas dos últimos quarenta anos. Até hoje. Ali, nos anos 80, em clips de baixo orçamento, sem precisares de grandes produções, metes todas as concorrentes num chinelo! Hoje em dia estamos a reviver um bocado esses tempos, todos esses sons estão novamente na moda. O País do século XXI redescobriu, por exemplo, as Doce. Concordo que elas são uma pérola desses tempos. Mas se as Doce são uma pérola, tu és o diamante Cullinan. De caras!! Fico também contente por saber que te tens virado para o Jazz. Ficas tu a ganhar e fica o jazz a ganhar! A tua canção já está no iPhone e vai fazer-me companhia nos próximos tempos. Beijos e felicidades! João

7 comments:

JC said...

Olá Helena, só para deixar um beijinho muito grande. São 6 da manhã e estou a ouvir há horas músicas suas e a ver vídeos seus. Grande voz, excepcional sensibilidade e um enorme coração. Aproveito para lhe desejar um excelente ano com tudo de bom. Como diria o Joaquim Letria,também eu tenho um fraquinho por si. :)
Faço 30 anos daqui a uns dias, e cresci a vê-la e ouvi-la na televisão. São daquelas memórias de infância que ficam, como as Conversas Vadias do Agostinho da Silva, das Palavras Ditas do Mário Viegas, do teatro na televisão, da Amália, do futebol transmitido só em competições europeias de quando em quando, das entrevistas políticas (com o meu avô a mandar pêssegos ao Cunhal na televisão), do Herman, do Ayrton Senna...Resumindo, da televisão de qualidade. Lembro-me também de ver um jogo do Benfica, e sou sportinguista, salvo erro, na Rússia, talvez com o Dínamo de Kiev quando o seu irmão se lesionou gravemente. Eu fiquei preocupadíssimo e assustado com o seu irmão, que foi sempre um jogador que admirei. Muito elegante a jogar e astuto. Tanto a Lena como o seu irmão são pessoas que eu gostei sempre, são daqueles pessoas que a gente sente logo que são boas pessoas. Gosta-se e pronto!
E pronto é isto, são 6 e pouco da manhã e senti-me apelado a escrever-lhe. E ouvi-la cantar "A culpa é da vontade" à capela do Variações mexe comigo. Grande António! A Lena é uma das minhas referências, assim como a Amália, o Variações, a Sophia, a Natália, o Agostinho da Silva, entre muitos outros. Para mim, são do melhor que produzimos enquanto país nos últimos tempos. São pessoas como a Lena, que me fazem sentir orgulhoso do meu país e a não desistir dele. Comprei o seu último cd "sempre" em 2007 e tenho um livrinho seu "Amar-te", e gostava muito que me os autografasse. Quem sabe um dia...
Nestes tempos confusos onde a pátria parece que perdeu o rumo e as referências e se esquece dos bons, vejo-me quase na obrigação moral de lhe lhe dizer: OBRIGADO! Bem haja!
Como diria o O´Neill (ou será Almada?)"pátria onde Camões morreu de fome, e toda a gente a barriga à conta de Camões". Pátria madrasta esta que não reconhece o mérito dos bons! Excomunga-os ou vota-os ao silêncio. Triste fado.
Da mesma forma que me está a reconfortar o meu coração, deixo-lhe aqui um enorme beijo. Com carinho.
JC

PAULO FRANÇA said...

É verdade, João. As pessoas têm a memória curta. Se na imagem a Lena marcou, também marcou na voz. Única, diferente. Custa a crer como não continua. Já não digo nos palcos, porque não gostas, mas podias continuar a gravar. Em relação à organização do espólio online, é caso raro. Além de nos fazer um grande favor por nos disponibilizar as suas canções e video-clips, ajuda a fazer a História da nossa música e, por último, revela inteligência. "Ouver-te" é regressar a um tempo tão bonito como tu, mas custa aceitar a tua retirada da ribalta. Em suma, fazes falta.

Joao A. said...

Lena, é uma grande honra ter o meu comentário em destaque :-)

Então e o livro "Lena de Água na Primeira Pessoa do Singular"? Quando vai ver a luz do dia? É só uma opinião, mas acho que pouca gente terá uma vida tão intensa e com tanto para contar!

Helena said...

desculpem! ficaram os vossos comentários uma data de tempo aqui à espera!!

canto em Lisboa no dia 7 de abril e no dia 5 de maio. :))
é rock, desta vez ;P

abraços :))

Helena said...

ó Paulo, que raio de ideia é essa dizer que não gosto de palco???!!

Helena said...

JC

«Pátria madrasta esta que não reconhece o mérito dos bons! Excomunga-os ou vota-os ao silêncio. Triste fado.»


é tramado, é. só para quem pode.
bolas :>

abraço
:)

Lena Aguas said...

já agora acrescento que as 'pérolas' mencionadas no post nunca cantaram com músicos... era sempre com k7...

há que dizer as verdades às novas gerações ;)